Seara Ao Vivo

"Meu povo está perdido por falta de conhecimento"


O Márcio Costa começa a pregação com a palavra de Oseias 4, 1 ss, que diz que os homens estão brigados com Deus e na terra de Israel todos estão emersos em violência, homicídios, etc., porque os sacerdotes não estão em comunhão com Deus e todo povo padece e se perde por falta de conhecimento, de cuidado e que se esqueceram da Lei que Ele os prescreveu.

Para conhecer Deus é preciso gastar tempo, pois conhecimento não é meramente uma informação, conhecimento é intrínseco e a nossa busca do conhecimento, na maioria das vezes, está em muitas outras coisas e nunca em Deus. O Senhor deseja que sejamos pessoas melhores, o mundo precisa de santos e alcançaremos isso pelo conhecimento de Deus, pois Ele não deixa que seu povo padeça na ignorância.


O Márcio diz que “Conversão é mudar de Senhor” e que a Igreja é um lugar de encontro com Jesus e não um lugar que te faz ser melhor, ser Igreja é viver Jesus no todo, consumidos no Espirito Santo e tomando Jesus como o Senhor da nossa vida.

É necessário esperar em Deus a exemplo de Santa Teresinha, perguntou se nós temos reconhecido amor de Deus na nossa vida e colocado Ele como sentido e não se satisfazendo com coisas passageiras.


O chamado que Deus tem para cada um de nós e que olhemos para Jesus, que larguemos tudo por Ele porque vale a pena. Jesus quer nos ver, porque Ele nos prometeu tudo, sabe e tem conhecimento das nossas dores.

“DEUS NÃO DESISTE DE MIM”


Quem pregou para nós nesta tarde de Domingo foi o Paulo Henrique, mais conhecido como Jacozinho, ele é casado com a Luciene a 17 anos, tem um filho e faz parte da RCC servindo no GO Resgate.
De início, ele faz uma introdução falando sobre o jubileu de ouro da RCC que estamos comemorando neste ano, falando da importância da Renovação para a Igreja, o carisma do Espirito e a importância da vivência dos dons carismáticos.
A palavra usada pelo pregador está em Jo 8, 1-11, que nos relata a misericórdia de Deus sobre a vida da mulher adultera, onde alguns fariseus levaram até Jesus essa mulher que estava em adultério, Jesus com sua infinita sabedoria, diz aos presentes que quem não tinha pecado que atirasse a primeira pedra, pois naquela época a sociedade e a religião condenavam ao apedrejamento a mulher pega em adultério; por fim, ninguém a condenou e Jesus diz a mulher para ir porque Ele também não a condenaria.
A partir desta passagem, Jacozinho vai passando por alguns versículos e chamando a atenção pela atitude dos fariseus e as de Jesus.
O convite do Senhor e que subimos ao monte para nos abrirmos a experiência do Espírito Santo, como a palavra nos fala que Jesus subiu ao monte para orar (Cf Jo), pois o Espírito é livre a age como aprouver.
O pregador cita a passagem de Romanos que diz “O salário do pecado é a morte” e continua falando que Satanás tem nos dado o gostinho do pecado e nos levado a morte; apresenta algumas armas para o combate contar o pecado, que é a intimidade com Deus, que nos leva a lavar nossas vestes no sangue de Jesus; o Jejum que nos fortalece na batalha conta o inimigo, como Jesus no deserto, quando foi tentado em comer pão e resistiu ficando quarenta dias e noites de jejum, orando; o Santo terço, onde o Jacozinho partilhava da sua experiência de vivencia com sua família, que rezavam o terço todo os dias e disse que Maria, através da oração do terço, já fez infinitas coisas que ele necessitava.
Ao vir ao nosso auxilio, Deus se abaixa e fica na nossa altura para nos acolher, Ele se curva à altura da mulher adultera para levantá-la, tirando e lavando as vestes sujas de pecado; Deus se compadece da mulher e é isso que Ele quer fazer com cada um de nós; a necessidade de voltarmos às origens e combater contra o pecado é imediata; Deus nos convida a deixar os pecados que praticamos no namoro, no casamento para viver uma vida casta, pura, santa.

Por fim, ele chama a todos a renunciar a vida passada e escolher a Deus.

“DEUS, MEU REFÚGIO"



“O Seara das nossas vidas”

Foi assim que a nossa irmã Claudete começou a pregação que tem como tema “Deus, meu refúgio”; Ela participa da RCC e já é o 23º Seara que ela tem a graça de estar presente; iniciou então explicando o significado da palavra refúgio, um lugar de descanso, zelo; perguntou quando, em nossas caminhadas, estamos cansados, desanimados e disse que o convite de Deus e descansar Nele, para enfrentarmos as dificuldades do nosso dia a dia.

Muitas vezes vivemos momentos de batalha e a Claudete nos convidava a pensar para onde temos corridos nesses tempos, a quem temos buscado.

A Palavra centro da pregação está em 1Reis 19, 1-8 e a pregadora faz uma explanação acerca da palavra que foi proclamada, mostrando a vida de Elias, as dificuldades e batalhas que ele travava e que com o olhar de Deus sobre ele, conseguia vencer tudo o que encontrava de dificuldades.

O Enredo da palavra nos diz que Elias fica com medo da rainha, pois ela prometeu o matar pelo motivo que ele também matava, a fio de espadas, os profetas de baal; Elias então foge para outra cidade e ao entrar no deserto, pede que Deus traga a morte para ele, com lemos em 1Rs 4 “Basta Senhor, não aguento mais”.

Elias não sabia, mas Deus queria, naquele deserto, ser o refúgio para ele; quantas vezes estamos em um deserto, desanimado, com milhões de problemas, porém, como a prece de Elias, nós precisamos dizer também para Deus e só a Ele que não suportamos mais, porque Ele é o nosso refúgio, não que Elias não cria na presença e no cuidado de Deus, mas ele reconhece que é fraco e que somente Deus pode sustenta-lo.

Deus ouve Elias e manda um anjo para o socorrer; o anjo diz a Elias que ele tem um grande caminho pela frente e que era para ele levantar e comer, “Mas eis que um anjo o tocou, e disse: Levanta-te e come” (1 Reis 5), contudo Elias volta a dormir e Deus manda o anjo mais uma vez até ele.
A Claudete convidou a todos a pensarem na caminhada, nas dificuldades que passamos e o convite que Deus fez para cada um de estarem aqui, no Seara e continua dizendo que Deus alimenta todos aqueles que vão até Ele, o alimento que Deus dá não tem a finalidade de voltarmos a dormir, como Elias, mas para que voltemos para a nossa luta diária.

O Salmo 90 diz que “Sobre as asas de Deus encontramos refúgio” e o desejo de Deus e que nós nos refugiamos Nele, neste lugar de descanso porque nos conhece, sabe quem somos; no Salmo 102, nos fala que Deus sabe de que material somos feitos e não se esquece que somos pó e Ele não nos pede coisas grandiosas, coisas de super-herói, porque mais uma vez Ele nos conhece.

A pregadora falou que Deus nos faz parar e dizer qual é a nossa necessidade, o que estamos passando, como Elias parou e disse a Deus o que ele sentia, para onde nós temos corrido nos problemas? Onde temos ido reclamar? Temos falado com todo mundo, menos com Deus e aí ficamos perdidos, pois as pessoas dizem várias coisas e vamos nos perdendo, indo e voltando, sem rumo e sem foco, “Mais vale procurar refúgio no Senhor, do que confiar no homem” (Salmo 117).

Em meio à essa falta de direção, de foco, pela raiva, no momento de crise, tomamos decisões e a Claudete nos disse que não é hora de tomar decisões nesses momentos e se for preciso tomar alguma, será correr para junto de Deus; Ele não deixa o seu filho mendigar o pão, pois é um Deus que está perto, que nos chama para a cura das feridas; ela recorda que Santo agostinho diz que Adão pecou porque não se recomendou a Deus no momento da tentação, pois se afastou no momento de pecado, de dúvida (Cf Gn 3).

Já terminando a pregação, ela disse que a nossa fonte de energia é Deus e que nossa oração não é uma fuga, mas antes é um clamor, um grito a Deus; Deus vai chegar na nossa vida “O Senhor vem vindo e não se calará”, todas as lagrimas que derramamos é uma preparação, como uma terra, para a intervenção de Deus; por fim, nos convida a dizer em quem vamos buscar nosso refúgio e é somente em Deus que encontramos esse tão desejado lugar.


"Vinde comer vós que não tendes alimento"


E o Seara 2017 começou povo de Deus!  A Adriana Moutinho, da RCC Viçosa inicia a animação convidando todos a dizer em voz alta o tema do Seara deste ano, “Meu espirito exulta de alegria” (Lc 1, 47) e com músicas de animação, levam a todos a experimentar um pouco do que os Grupos de Oração vivem em seu dia a dia de comunidade; logo, a equipe de teatro apresenta o que é o Seara e o movimento da RCC com um diálogo, onde a neta convida sua avó para o retiro, depois alguns jovens entram e iniciam uma pequena animação


                       "Vinde comer vós que não tendes alimento" (Cf Is 55)



O Coordenador da RCC Viçosa Ernando é o primeiro pregador desse dia de sábado; ele serve há 14 anos da RCC, é casado e tem dois filhos; começa a pregação, explanando para todos a seguinte frase: “O Seara das nossas vidas, um Seara Mariano”, nos levando a recordar o tempo que vivemos em nossa Igreja, o Ano Mariano.

A palavra centro da pregação está em Is 55, 1-5, na qual, Deus nos faz um grande convite, que todos aqueles que tem fome, todos aqueles que tem sede se aproximem para uma grande festa, um banquete que Ele nos convidou e nós aderimos.

O Ernando nos levou a pensar em alguns motivos que nos levam a viver esse banquete; o primeiro motivo é: Porque o Senhor nos convidou?? O desejo Dele é estar perto de nós, de nos assistir e nos aproximar cada vez mais de seu amor; o segundo motivo é que nós necessitamos desta festa porque a sede que temos Dele e enorme e ela é saciada, como a palavra nos diz: "Todos vós, que estais sedentos, vide à nascente das águas" (Is 55, 1).

O Senhor nos fala, através do pregador que essa sede não é necessariamente física, mas espiritual e que às vezes não temos força para rezar, mesmo que desejemos, pois estamos fracos, falta o alimento que nos sacia, que é Deus.

Na correria das nossas vidas, perdemos a esperança e deixamos de rezar; o desânimo vem pela falta da esperança e, na busca de nos completar, recorremos a outros alimentos que não são lícitos, levando assim a um vazio maior ainda; é Cristo que nos dá força e ela é alcançada quando voltamos o olhar para a palavra de Deus, para a escritura.

O Seara é o lugar que Deus preparou o banquete para cada um de nós, onde muitas pessoas foram convidadas, umas mais cedo, outras no mesmo dia do banquete, nesta festa, o presente somos nós; o pregador nos perguntou qual o presente que cada um veio buscar, qual a comida, qual a água; Deus tem tudo para nos saciar, não importa o tamanho da fome ou da sede.

Muitas vezes, como convidados, não saboreamos aquilo que Deus preparou como um anfitrião; é necessário festejar, mesmo na dificuldade, porque Deus cuida, a partir de hoje, de cada um de nós, postulação que é confirmada pela palavra no livro dos Salmos 36, 25 “Já fui jovem e agora sou velho, mas nunca vi o justo desamparado, nem seus filhos mendigando o pão."

"Àquele que, pela virtude que opera em nós, pode fazer infinitamente mais do que tudo quanto pedimos ou entendemos, a ele seja dada glória na Igreja, e em Cristo Jesus, por todas as gerações de eternidade. Amém." (Ef 3,20)

O pregador convidou a medir acerca das vezes que pensamos que o que viemos pedir é grande demais, porém a palavra nos revela que Deus pode fazer muito mais que podemos imaginar, independentemente do tamanho que seja essa graça a pedir; Ernando faz uma lembrança do famoso fim de semana de Duquesne, onde foi o início da RCC e que o batismo do Espirito Santo foi experimentado, mas os jovens que participavam daquele retiro não imaginavam o que iria acontecer; através deles, podemos experimentar deste mesmo Espírito e que com a graça de Deus, somos frutos daquele retiro;

No fim, foi conduzido um momento de oração, recordando do momento em Duquesne e que o Seara era um grande cenáculo, na qual Maria estava presente. Finalizando o momento, uma imagem sacramental de Maria foi conduzida até o palco simbolizando essa presença tão forte de Nossa Senhora no meio de nós e todo o Seara foi consagrado à ela, para que interceda a Deus por todos nós.



Com Maria rumo ao Seara 2017!




Receba Indulgência Plenária na Paróquia Nossa Senhora do Rosário de Fátima

Muitas pessoas ainda não estão sabendo da tamanha graça poder receber a Indulgência Plenária tão pertinho da gente! A paróquia de Nossa Senhora do Rosário de Fátima, aqui em Viçosa, recebeu um documento expedido pela Santa Sé, no qual o Santo Padre concede a Indulgência Plenária aos fiéis que cumprirem adequadamente as condições costumeiras durante o Ano Mariano jubilar.
A solicitação para a concessão da indulgência foi enviada pelo arcebispo de Mariana, Dom Geraldo Lyrio Rocha, juntamente com o pároco, cônego Lauro Versiane Barbosa, devido a celebração do centenário das aparições em Fátima, Portugal. Fato ocorrido desde 13 de maio até 13 de outubro de 1917, no lugar chamado ́Cova da iria ́, quando os três pequenos pastores, Lúcia, Francisco e Jacinta obtiveram o singular e inesperado benefício de ver, com seus olhos, a Virgem Maria que os convidara, com modos de mãe, a rezarem pela conversão dos pecadores e a fazerem penitência pela salvação das almas.

Mas você sabe o que é Indulgência Plenária?

Conforme o ensinamento da Igreja Católica, “indulgência é a remissão, diante de Deus, da pena temporal devida pelos pecados já perdoados quanto à culpa, que o fiel, devidamente disposto e em certas e determinadas condições, alcança por meio da Igreja, a qual, como dispensadora da redenção, distribui e aplica, com autoridade, o tesouro das satisfações de Cristo e dos Santos” (Constituição Apostólica Indulgentiarum Doctrina, 1967, Papa Paulo VI, Sobre a doutrina das indulgências, n.1).
Embora, no Sacramento da Penitência, a culpa do pecado seja perdoada, tirada e com ele o castigo eterno por motivo dos pecados mortais, ainda permanece a pena temporal exigida pela Justiça Divina, e essa exigência deve ser cumprida na vida presente ou depois da morte, isto é, no Purgatório. Uma indulgência oferece ao pecador penitente meios para cumprir essa dívida durante sua vida na terra ou oferecer pelas almas do Purgatório. O Catecismo da Igreja Católica afirma: “Pelas indulgências, os fiéis podem obter para si mesmos e também para as almas do Purgatório, a remissão das penas temporais, sequelas dos pecados” (CIC, 1498).

Condições para a Indulgência Plenária:

Mas para alcançar a Indulgência Plenária são necessárias algumas condições habituais:
·         Realizar uma peregrinação (sozinho ou em grupo) até à Igreja Matriz Nossa Senhora do Rosário de Fátima;
·         Participar da Santa Missa e comungar com o desejo de receber a Indulgência;
·         Rezar pelo Papa ao menos: um Pai Nosso, Ave Maria e Glória;
·         Rezar pela conversão dos pecadores, pelas vocações sacerdotais e religiosas, pela defesa da família humana, concluindo com o Pai Nosso, o Creio e invocações a Beata Virgem Maria de Fátima.

Vale lembrar que idosos e enfermos também podem receber a indulgência plenária. O documento explica que os fiéis impedidos pela velhice, pela doença ou por outra causa grave, podem igualmente obter a Indulgência Plenária se, imbuídos do horror a todo pecado e da intenção de cumprir, na primeira oportunidade, as três costumeiras condições, diante de alguma pequena imagem de Fátima, unirem-se espiritualmente às funções ou peregrinações jubilares, oferecendo confiantemente suas preces e dores ou incômodos da própria vida ao Deus Misericordioso, por Maria.


Venha participar da Missa de Entrega do Seara, dia 19/02 às 19h na Igreja Nossa Senhora de Fátima.
E ainda poderão ter a graça de receber a Indulgência Plenária desde que cumpra adequadamente as condições para obtê-la! Com Maria rumo ao Seara 2017!

Coordenador do Seara 2017, Sérgio dos Santos, fala ao Opção News

O Opção News entrevistou o coordenador geral do Seara 2017, Sérgio dos Santos, que falou sobre os preparativos e expectativas para a edição deste ano. opcaonews.com.br Jornal Opção News - Jeito novo de fazer jornalismo em Viçosa.